top of page

Concurso europeu de fotografias da vida selvagem revela vencedores; veja as imagens

Registro de uma joaninha protegendo seus ovos em um parque no Equador foi o grande vencedor da competição

A olho nu, não acontece muita coisa nos galhos das árvores nas profundezas de nossas florestas, mas um olhar mais atento, através das lentes da câmera, pode contar uma história diferente – a do amor maternal. Foi exatamente isso que foi captado pelo vencedor geral do prêmio de Fotografia Europeu da Vida Selvagem de 2023.

A foto tirada pelo biólogo Javier Aznar González De Rueda mostra com detalhes incríveis uma fêmea de percevejo protegendo seus ovos e larvas recém-eclodidas. O comportamento maternal foi observado por Aznar no Parque Nacional Yasuní, no Equador, uma floresta densa que é a maior área protegida do país. (Veja acima)

O fotógrafo espanhol explicou que a proteção da mãe é crucial para melhorar as hipóteses de sobrevivência da sua prole, com uma série de predadores à espera nas proximidades.


“É um ecossistema altamente complexo com inúmeros organismos numa vasta rede de vida interligada”, disse ele em um comunicado de imprensa.



Vários insetos são conhecidos como percevejos, assim chamados por seu cheiro desagradável, mas os fotografados por Aznar atendem pelo nome científico de antiteuchus tripterus e são encontrados nas Américas do Sul e Central, sendo o habitat mais comum o sul do Brasil.


Eles têm cerca de 14 milímetros de comprimento e no máximo 2 centímetros de largura, mas Aznar conseguiu mostrá-los de perto e pessoalmente.

As inscrições para o concurso, organizado pela Sociedade Alemã de Fotografia de Natureza, foram apresentadas por fotógrafos de 42 países e foram atribuídos prêmios para categorias que incluem aves, mamíferos, paisagens e mundo subaquático.


Descrevendo o processo de julgamento, o membro do júri Mark Littlejohn disse em um comunicado: “Estudos recentes descobriram que a taxa de extinção de espécies em insetos é oito vezes maior do que em mamíferos, aves e répteis. E, no entanto, o mundo como o conhecemos não existiria sem os insetos.”



“Com isso em mente, a longa e difícil tarefa de selecionar um vencedor entre 18.000 inscrições foi surpreendentemente fácil”, acrescentou


Sabine Riewenherm, presidente da Agência Federal Alemã para a Conservação da Natureza e patrocinadora do concurso, disse que aumentar a conscientização sobre os insetos pode ajudar a protegê-los.



Em uma nota introdutória ao concurso, ela disse que “a fotografia de natureza na sua forma tradicional desperta emoções”.


“E as emoções desempenham um papel importante na conservação da natureza. Eles estimulam o interesse pelas espécies, pelos habitats e pela interligação da natureza, bem como aumentam a sensibilização para a conservação da natureza.”



Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br








1 visualização

Comments


bottom of page