top of page

Trolls russos defendem Putin na internet e culpam Ocidente pela morte de Prigozhin

Pesquisadores analisaram postagens feitas por grupos pró-Rússia e perceberam que retórica tenta afastar qualquer responsabilidade de Putin sobre queda do avião que matou chefe do grupo Wagner


Uma rede russa de trolls na internet começou a espalhar mensagens online culpando “inimigos do Ocidente” pela queda do avião que matou Yevgeny Prigozhin, o chefe do grupo Wagner, na semana passada, de acordo com dois especialistas que monitoram a atividade dos trolls.

Prigozhin já havia anteriormente turbinado o uso de trolls para divulgar mensagens destinadas a perturbar e polarizar as sociedades ocidentais. A sua Internet Research Agency, sediada em São Petersburgo, criou centenas de contas falsas em redes sociais com o objetivo de se intrometer na política de outros países, o que levou os Estados Unidos, em 2018, a sancionar Prigozhin por interferência eleitoral.

Naquela altura, a CNN obteve vídeos secretos gravados dentro da sigilosa Internet Research Agency, onde trolls online trabalhavam em turnos de 12 horas, com o objetivo de distorcer o debate político nos EUA.

Não está claro se a Internet Research Agency ainda existe, especialmente após as sanções dos EUA e do motim de curta duração liderado por Prigozhin no final de junho. Mas dois grupos de analistas independentes – Bot Blocker e Chef’s Trap – têm analisado várias dezenas de contas de trolls russos nas redes sociais Vkontakte e X, anteriormente conhecido como Twitter.

O criador do Bot Blocker, que não revela sua identidade por razões de segurança, disse estar “extremamente convencido” de que Prigozhin e suas estruturas permaneceram no comando das contas dos trolls até sua morte. Ele disse à CNN que o projeto analisou mais de 100 mensagens de dezenas de contas de trolls.

A CNN verificou as contas de uma lista compartilhada pelo Bot Blocker e notou padrões aparentes de atividade. Todas as contas foram criadas entre março e junho de 2023 e todas não possuíam postagens pessoais, exceto algumas republicações de apenas uma conta.

As contas apenas comentam postagens de notícias relacionadas à Guerra entre Rússia e Ucrânia e canais pró-ucranianos, espalhando exatamente as mesmas narrativas.

Elas se relacionam na divulgação de dois temas: Putin não tinha motivos para matar Prigozhin, pois os dois já haviam resolvido as questões relacionadas ao motim de Prigozhin, e que sua suposta morte foi obra do Ocidente, que se opõe à influência do grupo Wagner na África.

Segundo o Bot Blocker, as mensagens que carregam essas narrativas começaram a aparecer no dia 23 de agosto, por volta das 20h, horário de Moscou, que coincide com o horário em que os canais pró-Wagner no Telegram começaram a compartilhar relatos sobre a morte de Prigozhin.

Oficialmente, a lista de passageiros a bordo, que incluía o nome de Prigozhin, foi publicada pelas autoridades russas às 23h, horário de Moscou, no dia 23 de agosto.

As publicações disponíveis mostram que estas narrativas ainda são ativamente divulgadas.


Trolls defendem Putin

O Bot Blocker compartilhou suas planilhas de dados com a CNN, que incluíam mensagens recentes de contas que eles descreveram como pertencentes a trolls. Segundo o Bot Blocker, os trolls divulgam suas narrativas por meio de comentários em diversos tópicos e postagens relacionadas a assuntos relevantes.

O projeto analisou comentários de relatos que mencionavam “Prigozhin” ou “avião” desde o momento em que o avião caiu.

Referindo-se à morte de Prigozhin, uma postagem dizia: “Precisamos pensar em quem se beneficia com isso. É o mesmo Ocidente, para o qual o Wagner na África era uma ameaça”.

“Nem fazia sentido que Putin matasse Prigozhin, especialmente quando suas questões estavam normais”, disse outro post, também respondendo num tópico onde foi debatida a ideia de Putin estar por trás da queda do avião.

“Suponho que o ocidente encenou deliberadamente um ataque terrorista para colocar as elites umas contra as outras dentro da Rússia… Método puramente americano, já comprovado muitas vezes”, disse outro, respondendo a uma notícia sobre a aparente morte de Prigozhin.

De acordo com a análise inicial do Bot Blocker, não houve mudanças na retórica após a confirmação oficial da morte de Prigozhin.

O X não respondeu ao pedido de comentários da CNN.

A CNN também conversou com outra agência, Chef’s Trap, que trabalha para descobrir e analisar as atividades de trolls russos da internet na plataforma de mídia social russa Vkontakte (também conhecida como Vk). O grupo de vigilância escolheu seu nome em referência ao conhecido apelido de Prigozhin de “Chef de Putin”.

“Principalmente, essas mensagens têm como objetivo geral preencher o campo de informação com todo tipo de conjecturas e ideias, justificando o Kremlin de todas as maneiras possíveis”, disse o criador do Chef’s Trap, que também pediu para permanecer anônimo por razões de segurança.

O criador do Chef’s Trap também diz que percebeu tendências semelhantes ao analisar essas postagens no Vkontakte: as atividades do grupo Wagner na África eram inconvenientes para o Ocidente e, portanto, as autoridades ocidentais decidiram removê-lo, e Putin não tinha motivos para matar Prigozhin, uma vez que já haviam resolvido seus problemas.

O projeto iniciou suas operações em 2019 e analisa milhares de postagens por dia. Ele desenvolveu um sistema automatizado que identifica contas supostamente falsas, juntamente com mensagens consideradas de trolls.

O Chef’s Trap usa técnicas semelhantes ao Bot Blocker para identificar os trolls, mas cada agência tem seus algoritmos exclusivos, que a CNN não pode verificar de forma independente.

“Você pode ver que essas contas estão conectadas pela atividade nos mesmos tópicos e pela semelhança das narrativas que promovem”, disse o criador do Chef’s Trap à CNN.

“Por que Putin mataria Prigozhin? (Prigozhin) era amigo de Putin que sempre o ajudava em todos os pedidos. Portanto, não foi benéfico para a Rússia perder tal pessoa”, dizia um post.

Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page