top of page

PF deve cruzar dados de telefones celulares de Silveira e de Do Val

Com acesso aos aparelhos celulares de ambos, o objetivo é checar informações prestadas em depoimento do senador

A Polícia Federal (PF) deve cruzar os dados obtidos por meio da análise dos aparelhos celulares do ex-deputado federal Daniel Silveira e do senador Marcos Do Val.

Na quinta-feira (2), o ministro Alexandre de Moraes, da Suprema Corte, autorizou busca e apreensão contra o ex-congressista, com acesso a aparelhos eletrônicos como celular, computador e tablet.

Na quinta-feira também, após depoimento de quatro horas à PF, o senador disse que disponibilizou seu aparelho celular para extração de dados e análises.

O objetivo do cruzamento de informações é atestar as informações prestadas pelo senador, segundo o qual Silveira pediu que Do Val gravasse Moraes na tentativa de que ele reconhecesse que “ultrapassou as quatro linhas da Constituição Federal”.

No depoimento, obtido pela CNN, o senador ressaltou que, segundo o então deputado, poderiam ser utilizadas as estruturas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), mas que não acreditava que as instituições federais participariam do planejamento.

“Durante toda a conversa, Jair Bolsonaro manteve-se calado. Que a sensação que teve era que o ex-presidente não sabia do assunto e que Silveira buscava obter o consentimento tanto dele como de Bolsonaro”, afirmou em trecho do depoimento.

Segundo Do Val, no entanto, Bolsonaro em nenhum momento negou o plano ou mostrou contrariedade a ele.

0 visualização
bottom of page