top of page

Macintosh, primeiro computador da Apple, faz 40 anos

Em 24 de janeiro de 1984, Steve Jobs apresentou o computador pessoal Apple Macintosh 128K ao mundo


Há 40 anos, em 24 de janeiro de 1984, Steve Jobs subiu ao palco no Flint Center em Cupertino, na Califórnia, com uma caixa bege e inseriu um disquete nela. Em poucos minutos, a palavra “Macintosh” apareceu na tela e junto dela, uma série de imagens monocromáticas. Foi o suficiente para levar o público presente à loucura.


Hoje em dia, uma tela minúscula, de formato quadrado e com gráficos rudimentares parecem muito ultrapassados, mas foi o dispositivo pioneiro a mudar o mundo. Além de seu teclado, o computador possuía um mouse com apenas um botão – que futuramente se tornou um padrão da Apple. A apresentação de Steve Jobs naquele dia se tornou ainda, um modelo para suas próximas aparições, com seus próximos lançamentos.


Custando em torno de US$ 2.500 na época, a empresa ainda realizou um anúncio de televisão durante o Super Bowl, nos Estados Unidos, dois dias antes do lançamento oficial do Macintosh. “Em 24 de janeiro de 1984, a Apple lançara o Macintosh. Aí você verá porque 1984 não será como 1984”, dizia no final do vídeo.


A publicidade de 60 segundos, chamado “1984” foi dirigido pelo cineasta Ridley Scott (de “Napoleão” e “Blade Runner”) e inspirado no romance “1984”, de George Orwell, com uma tela representando o “Big Brother” e o concorrente IBM, que acaba destruído por uma atleta vestida com as cores da Apple.


Em setembro de 1984, o Macintosh de 512 KB foi lançado e apelidado de “Fat Mac”, fornecendo quatro vezes mais memória e permitia que os usuários mantivessem vários programas abertos simultaneamente. Além disso, o dispositivo continha uma unidade de disquete e incluía aplicativos como “MacWrite”, um processador de texto e “MacPaint”, um programa de desenho.


De acordo com uma revisão realizada no The New York Times na data de lançamento, em 1984, o editor ainda cita a ausência de ruído do ventilador no Macintosh – característica comum nos computadores pequenos da época. E isso se explica porque o dispositivo foi projetado para resfriar sozinho e dessa forma, o único som presente, seriam os das teclas ao ser utilizado.


Na coluna, o autor ainda ressalta a principal diferença do Macintosh para os demais computadores da época: o dispositivo da Apple era orientado visualmente e não por palavras. Por exemplo, o usuário escolhia em um menu de comandos simplesmente pressionando o botão do mouse, ao invés de utilizar uma série de teclas de controle ou inserir palavras.


De acordo com uma outra matéria do veículo publicada em fevereiro daquele ano, a Apple estimou que a empresa venderia de 200 mil a 250 mil unidades até o final do ano civil. Embora os números oficiais sejam secretos, a marca teria vendido 372 mil no primeiro ano, segundo Jeremy Reimer, escritor sobre a história da tecnologia.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page