top of page

Seca no RS prejudica culturas de soja, milho e arroz, alerta agrometeorologista

À CNN Rádio, Marco Antônio dos Santos afirmou que fenômeno La Niña provoca a estiagem no Rio Grande do Sul

A estiagem que causou situação de emergência em 191 cidades do Rio Grande do Sul prejudica as culturas de soja, milho e arroz, segundo o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos.

Em entrevista à CNN Rádio, ele lembrou que o estado é grande produtor de grãos: “Produtores gaúchos já falam no abandono de 20% das suas áreas, já que não há água para irrigar e cuidar das lavouras.”

“Vai ser prejuízo não só para produtores, mas brasileiros de forma geral, a maior parte do arroz, por exemplo, vem do Rio Grande do Sul”, completou.

O especialista explicou que o motivo para seca é o fenômeno La Niña, que é o “resfriamento das águas do Oceano Pacífico” e, quando isso acontece, “há escassez de chuvas sobre o Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina.”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorizou o repasse de 430 milhões de reais para medidas emergenciais contra a estiagem.

Na avaliação do agrometeorologista, o dinheiro é bom, mas o ideal seria crédito para o produtor.

“Esse produtor precisa de crédito para que possa captar dinheiro nos bancos, para plantar safra, vamos para a plantação do inverno, de trigo e aveia, e vai precisar de recursos, esse dinheiro ajuda, mas é insuficiente”, analisou.

Ao mesmo tempo, Marco Antônio destacou que este ano tem uma tendência melhor de chuvas, já que não haverá incidência do La Niña.

Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

1 visualização
bottom of page