top of page

Veja os destaques do tradicional discurso do Estado de União de Biden

Presidente falou pela primeira vez à nova Câmara controlada pelos republicanos

A maioria dos americanos diz que ele não realizou muitas coisas e muitos democratas não estão entusiasmados com a perspectiva de ele concorrer à reeleição.

Mas quando o presidente Joe Biden foi à Câmara na terça-feira (7) para seu discurso anual sobre o Estado da União, sua mensagem foi de otimismo puro – dane-se a melancolia.


Cumprindo o que foi amplamente visto como um teste para seu anúncio de reeleição, Biden reivindicou o crédito pelo progresso feito durante seus primeiros dois anos no cargo, enfatizando que o trabalho não está concluído.

Ele enfrentou republicanos às vezes indisciplinados, com quem lutou energicamente sobre cortes de gastos.

O discurso carregava uma tensão de populismo enraizado no fortalecimento da classe média – vintage Biden, mas proferido em um momento crucial para seu futuro político.

Nenhum presidente entra em seu Estado da União querendo recitar uma longa lista de realizações e propostas, mas – quase inevitavelmente – o discurso muitas vezes se desvia nessa direção.

A de Biden não foi diferente, mesmo quando o presidente procurou amarrar tudo com um refrão de “termine o trabalho” – frase que apareceu 12 vezes em seu texto elaborado.

Em vez de divulgar qualquer conquista, no entanto, Biden esperava abordar o clima nacional, que permanece pessimista mesmo com a melhora da economia e o país tentando voltar ao normal em meio à pandemia de Covid-19.

Veja abaixo cinco destaques do Estado da União de Biden.


Biden briga com republicanos às vezes indisciplinados

Tanto os líderes republicanos quanto a equipe de Biden telegrafaram o desejo de agir como o “adulto na sala” da noite – a voz madura buscando um terreno comum e baixando a temperatura.

Nos primeiros 45 minutos do discurso de Biden, essa parecia ser a jogada de ambos os lados. Mas quando Biden começou a criticar os republicanos por planos que cortariam a Seguridade Social e o Medicare, o decoro caiu.

Suas acusações pareceram provocar os republicanos, que lançaram acusações de “mentiroso” de suas cadeiras na câmara. Biden se inclinou para a abertura, respondendo e envolvendo seus desordeiros.

Para Biden, os republicanos da Câmara atuam como um contraponto útil enquanto ele se prepara para anunciar suas intenções para 2024.

Seu discurso na terça foi o melhor vislumbre de como ele abordará sua candidatura, pelo menos até que um oponente republicano surja do processo primário do Partido Republicano.

Biden e sua equipe acreditam que um foco sério no governo contrasta favoravelmente com os republicanos da Câmara, que eles acusam de ameaçar colocar o país em default (incumprimento do pagamento de uma dívida, empréstimo, compromisso financeiro, etc.) e acumular distrações enquanto investigam o presidente e sua família.

O presidente da Câmara, Kevin McCarthy, entrou no discurso prometendo tratar Biden com respeito – e instando seus colegas republicanos a fazerem o mesmo.

Foi uma tarefa difícil, dado o pouco controle que ele tem sobre sua conferência e a propensão de certos republicanos para acrobacias.

Enquanto legisladores como a deputada da Geórgia, Marjorie Taylor Greene, interrompiam Biden, McCarthy ficou em silêncio – mas seu olhar para a multidão falou por si.


Vintage Biden

Talvez mais do que seus dois discursos anteriores ao Congresso, o discurso de terça foi salgado com repetições e falas que aparecem quase todas as vezes que ele fala: sabedorias herdadas de seu pai, anedotas sobre desigualdade e suas opiniões sobre a classe média.

“Muitos de vocês sentem que acabaram de ser esquecidos”, disse ele.

“Em meio à turbulência econômica das últimas quatro décadas, muitas pessoas foram deixadas para trás ou tratadas como invisíveis. Talvez seja você, assistindo em casa. (…) Você se pergunta se ainda existe um caminho para você e seus filhos progredirem sem se afastarem. Eu entendo”, disse ele.

Aparecendo pela primeira vez na frente de um Congresso dividido, Biden também se apoiou em seu histórico trabalhando do outro lado do corredor – mesmo quando enfrentou reclamações dos republicanos.

De muitas maneiras, tanto Biden quanto McCarthy esperavam que uma exibição mais madura desse o tom para os próximos dois anos de governo dividido, mesmo que eles permaneçam fortemente divididos em políticas.

“Senhor presidente [da Câmara], não quero arruinar sua reputação, mas estou ansioso para trabalharmos juntos”, disse Biden ao iniciar seu discurso.

Ele reconheceu que nos primeiros anos de sua presidência “discordamos bastante”. Mas ele apelou para a cooperação de seus rivais políticos.

“Para meus amigos republicanos, se pudemos trabalhar juntos no último Congresso, não há razão para não trabalharmos juntos neste Congresso também”, disse ele.


Tentando conectar

Se há um enigma político que os conselheiros de Biden estão trabalhando para resolver com urgência, é por que tantos americanos parecem acreditar que ele realizou tão pouco.

Ao que tudo indica, Biden aprovou grandes e históricos atos legislativos que podem ter efeitos transformadores na economia dos EUA. Mas as pesquisas mostram que grandes maiorias não as estão sentindo.

Biden esperava em seu discurso preencher essa lacuna, demonstrar que se preocupa com o que os americanos se importam e identificar os problemas que está tentando resolver.

Seu foco em questões altamente específicas – como eliminar “taxas inúteis” para consumidores ou controlar empresas de tecnologia – são áreas que a Casa Branca acredita que ressoarão com os americanos que não estão necessariamente sintonizados com os meandros de Washington.

“Os americanos estão cansados ​​de serem vistos como otários”, disse ele, listando uma série de queixas dos consumidores. Mas Biden e sua equipe estão cientes de que simplesmente dizer às pessoas que suas vidas estão melhorando não bastará – elas precisam realmente sentir isso.

Muitas das realizações que Biden ajudou a passar nos últimos dois anos ainda estão em fase de implementação, tornando seus efeitos indescritíveis por enquanto.

Ele pareceu reconhecer isso quando instou os legisladores a estender o teto de preço da insulina – um benefício que ainda está entrando em vigor.


Mostrando vigor

Pelo terceiro ano consecutivo, Biden estabeleceu o recorde de presidente mais velho a fazer um discurso em uma sessão conjunta do Congresso. É um fato subjacente à sua presidência: ninguém mais velho jamais serviu.

Enquanto Biden se prepara para pedir aos eleitores que o mantenham no cargo até os 86 anos, era fundamental que ele parecesse alguém capaz de continuar fazendo o trabalho.

Sua entrega foi enérgica, mesmo que ele tropeçasse em algumas de suas falas preparadas.

Quando os republicanos o interromperam, ele respondeu rapidamente, habilmente transformando suas reclamações em desafios.

No fim de semana em Camp David, os assessores montaram um pódio, microfone, luzes e teleprompter em uma sala de conferências dentro do Laurel Lodge para Biden praticar seu discurso com sua equipe.

Na Casa Branca, uma configuração semelhante foi usada na Sala do Mapa para praticar o endereço.

Os assessores estavam focados na mensagem – mas também no idioma, garantindo que o discurso se prestasse a uma apresentação vigorosa.

Para muitos na audiência televisiva de Biden, o discurso de terça-feira foi uma das únicas vezes em que realmente ouviram e viram o presidente este ano.


China

A furiosa reação republicana ao manuseio de Biden de um suposto balão espião chinês provou ser ilustrativa para muitos na Casa Branca.

A China foi incluída no texto do discurso de Biden bem antes de o balão entrar no espaço aéreo americano. Mas a incursão, que gerou uma reação diplomática dos chineses e atraiu questionamentos dos republicanos, deu nova urgência à mensagem de Biden sobre competir com Pequim.

Biden e seus assessores acreditam que as medidas para combater a China são uma das raras áreas em que ele pode encontrar apoio bipartidário.

Ele viu algum sucesso nessa frente com a aprovação de uma lei que aumentava a produção de semicondutores nos Estados Unidos no ano passado.

Biden é sensível a acusações de que ele é fraco na China, de acordo com pessoas ao seu redor, embora ainda pretenda estabilizar o relacionamento bilateral mais importante do mundo.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page