top of page

Usar produtos de cabelo em técnicas que aquecem pode fazer mal à saúde

Siloxanos emitidos durante o aquecimento de alguns produtos trazem riscos, mostrou estudo

Cientistas das Sociedade Química Americana (ACS) alertam para o risco de problemas de saúde ao misturar as técnicas mais comuns de modelagem térmica (como alisamento e ondulação) com alguns produtos para o cabelo.

Segundo pesquisa publicada na revista Environmental Science & Technology, alguns produtos capilares contêm ingredientes que evaporam facilmente, fazendo com que os usuários inalem substâncias químicas ao aquecer o cabelo, potencialmente causando prejuízos à saúde.


Os pesquisadores estudaram as emissões destes compostos orgânicos voláteis (COV), incluindo siloxanos, que dão brilho e suavizam o cabelo, e avaliaram que o uso desses produtos pode alterar rapidamente a composição do ar em ambiente fechado, enquanto as modelagens térmicas podem aumentar ainda mais os níveis de COV.


Estudos anteriores já examinaram as quantidades de siloxanos liberados em produtos de cuidados pessoais, mas a maioria se concentrou em produtos que são removidos do corpo, como produtos de limpeza para a pele.


Os produtos de cabelo, como cremes ou óleos, podem ter efeitos diferentes. Além disso, a maioria dos estudos anteriores sobre emissões de siloxano não analisou as mudanças em tempo real na composição do ar, que podem ocorrer enquanto as pessoas estão modelando o cabelo.


Os pesquisadores queriam entender com detalhes sobre os VOCs liberados em produtos para o cabelo, especialmente em contextos do mundo real, como banheiros pequenos, onde são normalmente aplicados.


Experimento com penteados de cabelo

Os pesquisadores montaram uma pequena casa ventilada onde os participantes usaram seus produtos capilares habituais – incluindo cremes, sprays e óleos – e ferramentas aquecidas.


Antes, durante e depois do penteado, a equipe mediu as emissões em tempo real de VOCs, incluindo metil siloxanos voláteis cíclicos (cVMS), que são usados em muitos produtos para o cabelo.


Os dados de espectrometria de massa mostraram mudanças rápidas na composição química do ar na casa e revelaram que o cVMS foi o principal composto no ar, dentre os COV detectados.


Conforme o experimento, as emissões foram influenciadas pelo tipo de produto e comprimento do cabelo, bem como pelo tipo e temperatura da ferramenta de modelagem. Cabelos mais longos e temperaturas mais altas liberaram maiores quantidades de VOCs.


Como resultado de suas descobertas, os pesquisadores estimaram que a potencial inalação diária de um cVMS, conhecido como D5, por uma pessoa poderia atingir até 20 mg por dia.


No experimento, ligar um exaustor removeu a maior parte dos poluentes do ar da sala 20 minutos após a conclusão de uma rotina de cuidados com os cabelos, mas os cientistas observam que esta prática pode afetar a qualidade do ar exterior em cidades densamente povoadas.


Eles dizem que estudos sobre os impactos a longo prazo da exposição ao siloxano na saúde humana são urgentemente necessários, porque a maioria das descobertas provém de estudos com animais.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br




2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page