top of page

Turquia registra segundo forte terremoto; número de mortos passa de 1,8 mil

Após tremor de magnitude 7,8 abalar a fronteira entre Turquia e Síria, segundo terremoto de magnitude 7,6 afeta região central turca

Um segundo terremoto de magnitude 7,6 atingiu a região de Kahramanmaras, no sudeste da Turquia, nesta segunda-feira (6), informou a Autoridade de Gerenciamento de Emergências e Desastres do país (AFAD).

Ele ocorreu a uma profundidade de 7 km, disse a AFAD, acrescentando que o epicentro do terremoto foi a região de Elbistan, na província de Kahramanmaras.


O tremor secundário está localizado a aproximadamente 95 quilômetros ao norte do terremoto original que ocorreu pouco mais de nove horas antes no sul da Turquia, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

Este é o maior dos mais de 30 tremores secundários ocorridos até agora. Esta é uma estimativa preliminar da magnitude do terremoto e está sujeita a alterações.

O terremoto de magnitude 7,5 é considerado um tremor secundário do terremoto anterior de magnitude 7,8. Todos os tremores secundários são terremotos individuais, mas desde que não sejam mais fortes que o terremoto principal original, eles são considerados tremores secundários.

Essa réplica foi extremamente rasa, com apenas 10 km de profundidade, o que piora o impacto sentido. O terremoto principal foi de 17,9 km de profundidade.

Antes dos 7,8 desta manhã, o terremoto de magnitude 7,5 teria sido o mais poderoso a atingir a Turquia desde o terremoto de Izmit em 1999, que matou pelo menos 17.000 pessoas.

“Depois de muitos tremores secundários, outro grande terremoto na mesma região. As primeiras estimativas colocam magnitude em 7,7, ou seja, na mesma ordem do primeiro terremoto”, escreveu nas redes sociais José R. Ribeiro, pesquisador de história sismológica da Seismological Society of America.

“Não é incomum, às vezes temos duplas ou trios de terremotos com apenas algumas horas de intervalo”, acrescentou.


O primeiro tremor

Um terremoto fatal de magnitude 7,8 abalou o sul da Turquia na madrugada desta segunda-feira (6), derrubando prédios e fazendo moradores correrem para as ruas enquanto tremores secundários eram sentidos em toda a região. O tremor também afetou a Síria.

As equipes de resgate estão correndo para retirar os sobreviventes de debaixo dos escombros.

Um dos terremotos mais fortes a atingir a região em um século tirou os moradores de suas camas por volta das 4h da manhã desta segunda-feira, enviando tremores até o Líbano e Israel.

O epicentro do terremoto de magnitude 7,8 foi 23 quilômetros a leste de Nurdagi, na província turca de Gaziantep, a uma profundidade de 24,1 quilômetros, disse o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O que se sabe sobre o forte tremor

Nurdagi está localizada ao longo da fronteira Turquia-Síria e o terremoto foi sentido em vários países da região, incluindo Síria e Líbano.

As mortes foram relatadas nas regiões de Aleppo, Hama e Latakia, disse a SANA.

O grupo “Capacetes Brancos”, oficialmente conhecido como Defesa Civil da Síria, também disse que dezenas de vítimas e centenas ficaram presas sob os escombros na região de Idlib, controlada pela oposição.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram dezenas de prédios desabados, enquanto moradores assustados se amontoam nas ruas em meio ao caos. Equipes de resgate podem ser vistas conduzindo operações de busca e resgate.

O governador de Gaziantep, Davut Gul, disse no Twitter que “o terremoto foi sentido fortemente em nossa cidade” e aconselhou o público a esperar do lado de fora de suas casas e manter a calma.

“Por favor, vamos esperar lá fora sem pânico. Não vamos usar nossos carros. Não vamos lotar as estradas principais. Não vamos manter os telefones ocupados”, disse.

Fortes tremores secundários foram sentidos no sul e no centro da Turquia.

Cerca de 11 minutos após o terremoto principal, o tremor secundário mais forte de magnitude 6,7 atingiu cerca de 32 quilômetros a noroeste do epicentro do terremoto principal.

Outro tremor secundário intenso com magnitude de 5,6 ocorreu 19 minutos após o terremoto principal.

O jornalista Eyad Kourdi, que mora na cidade de Gaziantep, disse à CNN que houve até oito tremores secundários “muito fortes” em menos de um minuto após o terremoto de magnitude 7,8, fazendo com que os pertences de sua casa caíssem no chão.

Muitos de seus vizinhos deixaram suas casas após o terremoto, acrescentou.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, enviou seus “melhores desejos” aos afetados pelo terremoto. Erdogan disse que o terremoto foi sentido em muitas partes do país e que a Autoridade de Gerenciamento de Emergências e Desastres (AFAD) da Turquia está em alerta para ajudar as vítimas.

“Transmito meus melhores votos a todos os nossos cidadãos afetados pelo terremoto que ocorreu em Kahramanmaraş e foi sentido em muitas partes do nosso país. Todas as nossas unidades relevantes estão em alerta sob a coordenação do AFAD”, escreveu Erdogan no Twitter.

É provável que fortes tremores secundários continuem nas horas e até nos próximos dias após um terremoto tão forte como este, de acordo com os meteorologistas da CNN.

0 visualização
bottom of page