top of page

Trabalho home office: o que é, como funciona e tendências de mercado

O trabalho home office certamente chamou atenção de muita gente no ano de 2020, quando grande parte das empresas foi obrigada a adotá-lo por conta da pandemia causada pelo coronavírus.

A situação de isolamento acelerou diversas práticas e gerou muitas percepções sobre esse modelo que divide opiniões, mas que se firma como algo a ser avaliado e seguido nos próximos anos. Para ajudar você a entender melhor tudo isso, a UNIFF resgatou a definição desse conceito e suas vantagens e desvantagens e conversou com alguns especialistas no assunto, que explicam o cenário atual e algumas tendências do mercado do trabalho remoto. O que é home office? O termo home office vem da língua inglesa e significa trabalho feito em casa. O sentido dele pode até englobar uma perspectiva mais ampla, como sendo o trabalho realizado de forma remota e que pode ser executado em qualquer lugar. Nos últimos anos, ele conquistou muitas pessoas, já que oferece a oportunidade de não se perder tempo em engarrafamentos nas grandes cidades e ter mais qualidade de vida. Com funciona o trabalho home office? O trabalho em home office funciona com a realização das atividades fora da empresa. A própria tecnologia abriu espaço para ele, com a criação de computadores, notebooks e a popularização da internet. Esse novo formato de trabalho foi até definido pela legislação, para orientar melhor os trabalhadores. ‘Art. 75-B. Considera-se teletrabalho a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo. Parágrafo único. O comparecimento às dependências do empregador para a realização de atividades específicas que exijam a presença do empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime de teletrabalho.' Fonte: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Mas, uma explicação bem clara sobre o modelo é que nele o funcionário pode fazer seu trabalho a distância, dedicando-se parcial ou integralmente a uma empresa. A jornada passa a ser mais flexível, porém as responsabilidades e o compromisso com as entregas continuam as mesmas como se ele estivesse no ambiente corporativo. Seu modo de avaliação pode ser por entregas e produtividade e não mais por um horário fixo de trabalho. Quais são as vantagens e as desvantagens do home office? Como tudo na vida, o modelo de trabalho home office também apresenta suas vantagens e desvantagens. Confira a seguir algumas delas: Vantagens

  • Flexibilidade de horário

  • Economia de tempo (já que não há deslocamento até o local de trabalho)

  • Equilíbrio maior entre vida pessoal e profissional

  • Redução de custos por parte da empresa

  • Qualidade de vida para o funcionário

Desvantagens

  • Mais chances de distrações

  • Falta de rotina de trabalho

  • Possíveis falhas de comunicação

  • Suporte técnico mais demorado

Onde encontrar vagas de trabalho home office? Além das redes sociais e do próprio LinkedIn, rede voltada especificamente para o universo do trabalho, plataformas especializadas, focadas em trabalho remoto e trabalho freelancer costumam disponibilizar oportunidades em que o trabalho home office pode ser adotado. Porém, isso não impede que uma empresa tenha esse modelo para as mais variadas áreas e os mais diferentes cargos. Qual é o salário de quem trabalha em home office? O salário de quem trabalha em home office costuma variar bastante. Tudo depende do trabalho desempenhado e da função ocupada. Com as mudanças provocadas pela pandemia, muitas pessoas ficaram em dúvida sobre como as remunerações seriam afetadas. O que os especialistas dizem é que não há alteração de salário, caso se mantenham as atividades e carga horária trabalhada. Quais são as carreiras que podem adotar o trabalho home office? É importante lembrar que nem sempre o trabalho em home office é possível para todas as carreiras, porque tudo depende se a função ocupada possibilita esse tipo de formato de trabalho. Uma investigação divulgada recentemente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada elencou a viabilidade de realização de home office em uma lista de 86 países. O Brasil ocupou a 45ª posição, com 25,65% das atividades sensíveis a esta prática. Luxemburgo apresentou a maior proporção (53,4%), e Moçambique a menor, com 5,24% das atividades passíveis de migrar para home office. O Brasil ocupou a 2ª posição na América Latina, atrás do Chile, com uma proporção de 25,74% dos trabalhos viáveis de serem realizados nesta modalidade. Existem algumas áreas, no entanto, que são mais simples de seguir esse modelo de trabalho. Afonso Braga, professor de Marketing e Empreendedorismo do Instituto Mauá de Tecnologia, destaca que trabalhos mais administrativos seguramente conseguem ser desempenhados por home office. “Hoje mesmo vemos áreas como Direito, Contabilidade e Finanças com profissionais trabalhando remotamente”, lembra Afonso.

1 visualização
bottom of page