top of page

Suco de beterraba traz benefícios para o coração na pós-menopausa, diz estudo

Composto presente no vegetal pode melhorar o fluxo sanguíneo, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares em mulheres entre 50 e 60 anos

A beterraba oferece uma série de benefícios para a saúde por ser um vegetal com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Estudos já mostraram que o ingrediente pode fortalecer o sistema imunológico, reduzir a pressão alta e o colesterol, além de ser uma boa fonte de energia para o pré-treino. Agora, uma pesquisa publicada no último dia 10 mostrou que o suco de beterraba pode ser aliado na saúde cardiovascular de mulheres na menopausa.


A descoberta, publicada na revista Frontiers in Nutrition, foi feita por pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia (Penn State), nos Estados Unidos, e mostrou que o suco de beterraba pode melhorar o funcionamento dos vasos sanguíneos, prevenindo o risco de doenças cardiovasculares na pós-menopausa. Nesse período, doenças cardíacas podem ser mais comuns, devido às alterações hormonais típicas do climatério e menopausa.


Segundo os pesquisadores, o suco de beterraba contém altos níveis de nitrato que, ao ser consumido, é convertido em óxido nítrico pelo corpo. Esse componente ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, facilitando o fluxo de sangue através do sistema circulatório.


“Após a menopausa, as mulheres já não produzem estrogênio, o que ajuda a manter o óxido nítrico no corpo”, afirma Delgado Spicuzza, primeiro autor da pesquisa e atual gestor do projeto de investigação do centro SAFE-T, em comunicado à imprensa. “Esta perda de produção de óxido nítrico contribui para o aumento substancial do risco de doenças cardíacas em mulheres na pós-menopausa. Os alimentos ricos em nitratos – especialmente a beterraba – estão sendo investigados como uma forma natural e não farmacêutica de proteger o coração e os vasos sanguíneos.”

Para realizar o estudo, os pesquisadores testaram como o suco de beterraba rico em nitrato poderia afetar a saúde dos vasos sanguíneos em 24 mulheres na pós-menopausa, na faixa etária entre 50 e 60 anos. A função vascular das participantes foi analisada no Penn State Clinical Research Center.


Durante o período da pesquisa, as mulheres consumiram duas garrafas de suco de beterraba como dose inicial, seguidas de uma garrafa todas as manhãs, durante uma semana. Todas as participantes consumidas o suco concentrado de beterraba, com cada porção fornecendo a quantidade de nitrato equivalente a três beterrabas grandes. Semanas depois, as mulheres beberam suco de beterraba sem o componente.


Nem os pesquisadores, nem as participantes sabiam qual suco estavam consumindo no momento da pesquisa. Um dia após a última dose, elas retornaram para testar sua função vascular. A partir disso, os pesquisadores puderam comparar a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos de cada mulher quando elas consumiam ou não o suco de beterraba rico em nitrato.

Para monitorar o fluxo do sangue, os pesquisadores usaram um sensor de ultrassom na região da artéria braquial, localizada na parte superior do braço, durante um teste de estresse no qual o fluxo sanguíneo foi restringido no antebraço de cada participante por cinco minutos. Quando a restrição foi removida, os pesquisadores mediram novamente o fluxo do sangue.


Os resultados mostraram que o consumo diário de suco de beterraba rico em nitrato melhorou o fluxo sanguíneo em comparação com quando as participantes beberam suco sem nitrato. Segundo os pesquisadores, essa melhora na função dos vasos sanguíneos poderia reduzir significativamente o risco de doenças cardiovasculares.

“As mulheres podem precisar consumir suco de beterraba diariamente – ou até com mais frequência – para experimentar todos os potenciais benefícios cardiovasculares”, afirma Proctor. “Ainda assim, esta pesquisa mostra que o suco de beterraba pode ser muito útil na proteção da saúde dos vasos sanguíneos de mulheres de meia-idade durante um período de risco acelerado de doenças cardíacas.”


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page