top of page

Quanto ganha um advogado? Descubra as possibilidades da carreira jurídica

O Direito é um dos ramos mais tradicionais de Ensino Superior no Brasil e no mundo. Os profissionais do Direito, além de terem a possibilidade de atuar como advogado, ainda podem optar por diversas outras carreiras jurídicas públicas, como magistratura, carreiras policiais, promotoria, defensoria pública, entre outras opções.


O direito é um ramo atrativo por diversos motivos, que vão desde as amplas possibilidades de trabalho, ao prestígio social, pois é uma função considerada bastante interessante, sendo inclusive, tema de muitos filmes e séries famosas. Mas será que realmente compensa seguir carreira no direito? E mais: quanto ganha um advogado? Neste artigo, você encontra a resposta para as principais dúvidas de quem está pensando em cursar direito. Confira abaixo! O que faz um advogado? O advogado é, basicamente, um profissional que utiliza as normas jurídicas e conhecimento das leis para defender os interesses de seus clientes, em juízo ou fora dele. Os advogados podem representar tanto pessoas quanto empresas, entidades, organizações, etc. Os advogados são uma Função Essencial à Justiça, para se tornar advogado, é preciso concluir o ensino superior em Direito e, após ser aprovado no Exame de Ordem, se inscrever na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Como os advogados são remunerados? Os advogados podem atuar como profissionais liberais, de forma autônoma ou por meio de escritórios de advocacia; ou ser advogados contratados, atuando em prol de empresas específicas e com contratos de trabalho. No segundo caso, é comum que o advogado possua um salário pré-fixado. No entanto, ao atuar como profissional liberal, em geral o advogado é remunerado por meio de honorários. Os advogados podem receber honorários de diversas formas:

  • Honorários Contratuais: valor pré-fixado, combinado com o cliente antes da prestação dos serviços advocatícios.

  • Honorários Sucumbenciais: valor que o advogado recebe da outra parte quando ganha um processo.

  • Honorários Arbitrados: o juiz determina quanto o advogado receberá pela causa.

Quanto ganha um advogado? Existem dois tipos essenciais de advocacia: a advocacia pública e a privada. Descubra agora as principais características de cada uma delas: Advocacia pública Na advocacia pública, os advogados trabalham para os entes federativos, ou seja, para a União, Estados ou Municípios, representando-os como procuradores. Estes cargos são obtidos por meio de concurso público, e possuem os pisos salariais estipulados por lei. Além disso, os Advogados da União e os Procuradores municipais, estaduais e federais, têm direito também a honorários sucumbenciais, quando ganham as causas e que atuam. O salário inicial na Advocacia Geral da União, para atuar na esfera federal, é de R$ 17.330,33. A Procuradoria Federal inicia os seus salários em R$ 19.655,67, e os membros das procuradorias estaduais têm salários que variam conforme o estado (mas, em geral, o salário inicial é por volta de R$ 15 mil). Advocacia privada Por outro lado, na advocacia privada, os salários variam bastante, a depender da área, da quantidade de casos, da modalidade de recebimento e dos contratos firmados pelo advogado. Os advogados privados podem cobrar pela atuação em juízo, mas também pela prestação de serviços de contrato, consultoria e negociação. Quanto ao salário, a média salarial de advogados júnior (de 1 a 3 anos de atuação no mercado) é de cerca de R$ 3.900,00. Por sua vez, os advogados plenos costumam ganhar cerca de R$ 10.000,00 a R$ 12.000,00. Por fim, os advogados sênior chegam a ganhar, em média, até R$ 20.000,00. No entanto, como já ressaltamos, os valores variam conforme a cidade na qual o advogado atua, o porte dos processos dele e a área de trabalho. Que tipo de advogado ganha mais? Existem áreas que costumam, em geral, operar com causas de valores maiores, como o Direito Tributário, Comércio Internacional, Administrativo e Processo Civil. Portanto, essas áreas geram honorários maiores nas modalidades de recebimento que são percentuais sobre o valor da causa. No entanto, assim como em qualquer outra profissão, o bom profissional é sempre bem valorizado. Neste sentido, independente da área, quanto mais qualificação, dedicação e esforço, maior o salário do advogado. O compromisso com o cliente sempre é levado em consideração e, quanto melhor a qualidade do serviço jurídico prestado, mais caro o advogado pode cobrar por ele. Para ampliar suas chances de ser um advogado bem sucedido, é fundamental que você planeje sua carreira, tenha referências de sucesso e estude bastante. No entanto, ressalvadas as questões sobre a qualificação de cada advogado, separamos um índice exemplificativo de médias salariais conforme as áreas do direito. Lembramos que os valores aqui são apenas uma média, baseada nos estudos feitos pela revista Exame. Quanto ganha cada tipo de advogado? Separamos aqui uma média de salários iniciais de algumas áreas de advogados privados, confira: 1. Advogado trabalhista: Salário inicial de em média R$ 3.900,00, para advogados júnior, podendo chegar até a R$ 6.500,00, a depender do porte do escritório para o qual ele trabalha. 2. Advogado do Contencioso Cível Especializado: Salário inicial de em média R$ 4.750,00, para advogados júnior, podendo chegar até a R$ 7.000,00, a depender do porte do escritório para o qual ele trabalha. 3. Advogado Tributário: Salário inicial de em média R$ 5.100,00, para advogados júnior, podendo chegar até a R$ 7.200,00, a depender do porte do escritório para o qual ele trabalha. 4. Advogado Empresarial: O salário do advogado júnior é, em média, de R$ 5.050,00. Caso seja um escritório de grande porte, o salário inicial de um advogado empresarial pode chegar a R$ 7.500,00. 5. Direito Público: O advogado júnior costuma ganhar de R$ 4.100 a R$ 6.200 por mês; no entanto, caso trabalhe para um grande escritório, pode ganhar até R$ 7.500,00. Além disso, é importante mencionar que o piso salarial de um advogado no Brasil, ajustado em 2022, é de R$ 4.469,27, conforme a média dos acordos coletivos de advogados registrados no Ministério do Trabalho e Emprego.

2 visualizações0 comentário

Коментари


bottom of page