top of page

Produção de grãos em 2022/23 deve ser de 310,6 milhões de toneladas, diz Conab

Valor é 38,2 milhões maior do que registrado no período de 2021/22

A produção de grãos 2022/23 do Brasil deve ser de 310,6 milhões de toneladas, 38,2 milhões de toneladas acima de 2021/22 e praticamente estável (0,1%) ante o levantamento de janeiro.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (8) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

“O início da colheita de milho e soja no Rio Grande do Sul confirma as previsões de queda de produtividade acentuada devido às baixas precipitações ocorridas durante o ciclo da cultura no Estado. Por outro lado, o desempenho das lavouras no Centro-Oeste foi beneficiado pelo clima favorável”, disse a estatal em nota sobre o 5º levantamento de safra.

“Em Mato Grosso as produtividades obtidas para a soja, por exemplo, têm sido superiores às previstas”, destaca na nota o presidente da companhia, Guilherme Ribeiro.

A colheita de soja é estimada em 152,9 milhões de toneladas, 21,8% acima da temporada anterior e 0,1% maior que na estimativa de janeiro. Conforme a Conab, 8,9% da área está colhida no Brasil, atrás dos 16,8% de igual período do ano passado.

“Mato Grosso lidera o avanço, com 25,6% de sua área colhida. No entanto, as chuvas volumosas registradas causaram atrasos nos trabalhos de colheita se comparados com a última safra, que na mesma época contava índice de 42,1%”, diz a superintendente de Informações da Agropecuária da estatal, Candice Romero Santos.

“Além do intenso volume das precipitações em importantes áreas produtoras, há registro de alongamento do ciclo da cultura em virtude de ondas de frio”, completa.

No caso do milho verão, a produção esperada é de 26,5 milhões de toneladas (+5,7% ante 2022).

“Os ganhos só não são maiores em virtude dos problemas climáticos do Rio Grande do Sul”, diz a estatal.

Para a segunda safra de milho (safrinha), a Conab espera aumento de área e de produtividade, podendo chegar a 95 milhões de toneladas (+10,6%).

A Conab informa que as chuvas também atrasam o início do plantio da safrinha, atualmente em torno de 10,7% de área plantada. No total, a estatal estima a produção de milho no Brasil em 2022/23 em 123,7 milhões de toneladas, 9,4% maior que a do ciclo passado.

Ainda conforme o 5º levantamento de safra da Conab, a produtividade obtida nas lavouras de feijão 1ª safra compensou a menor área cultivada e a produção dos três tipos da leguminosa está estimada em 994,2 mil toneladas.

O plantio da 2ª safra do grão já começou em Santa Catarina e Paraná, e a semeadura da 3ª deve ter início no final de abril. Segundo a estatal, a produção total de feijão deve se manter estável em relação ao ciclo passado, próxima de 3 milhões de toneladas. Já no caso do arroz, a colheita está estimada em 10,2 milhões de toneladas.

Para o algodão, a estimativa é de uma produção de 3 milhões de toneladas da pluma, volume 19,2% maior que na temporada anterior.

Em relação ao trigo, a colheita foi atualizada para 10,6 milhões de toneladas, crescimento de 37,4% em relação à safra de 2021.

A Conab informou que, com exportações aquecidas de milho, os estoques iniciais da temporada 2021/22 foram ajustados para 7,9 milhões de toneladas e consideram a atualização dos números de produção de carnes do IBGE, “visto que possuem influência significativa na demanda nacional do cereal”.



0 visualização
bottom of page