top of page

Polícia dos EUA prende irmã do brasileiro condenado à prisão perpétua que fugiu da cadeia

Danilo Cavalcante está foragido desde 31 de agosto, após fugir de um presídio na cidade de Chester; irmã foi detida na alfândega


A Polícia Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, prendeu, neste domingo (10), a irmã do brasileiro Danilo Cavalcante, que foi condenado à prisão perpétua, mas fugiu da prisão e está foragido desde 31 de agosto.


A informação foi confirmada durante uma coletiva de imprensa pelo tenente-coronel George Bivens. Segundo o tenente, a irmã de Danilofoi presa na alfândega dos EUA.


Apesar de não apresentar os detalhes da prisão, Bivens disse que as autoridades “tomam medidas para tentar minimizar ou eliminar” qualquer ajuda que o preso possa receber.


Questionado se as tentativas de Cavalcante de contatar antigos conhecidos indicavam um desejo de apoio, Bivens afirmou que “ele está absolutamente em busca de apoio. Ele precisa desse apoio. Ele não tem isso”.


Relembre o caso


O brasileiro Danilo Cavalcante, de 34 anos, condenado à prisão perpétua por esfaquear e matar sua ex-namorada, fugiu, na quinta-feira (31), de um presídio na cidade de Chester, no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.


O governo do condado emitiu um comunicado por meio de uma rede social e informou que ele teria escapado pela manhã, vestindo uma camisa branca, shorts cinza e tênis branco. Além disso, ofereceram uma recompensa de US$ 10 mil (R$ 49,5 mil) por informações que levem até Danilo Cavalcante. Essa recompensa foi aumentada posteriormente para US$ 20 mil (R$ 99,5 mil).


O Ministério Público da cidade definiu Danilo como “um homem extremamente perigoso”.


Cavalcante foi condenado em 16 de agosto por homicídio em primeiro grau pelo assassinato da ex-namorada em 2021. Ele foi condenado à prisão perpétua sem liberdade condicional.


Danilo Cavalcante também é procurado em um caso de homicídio de 2017 no Brasil, que o levou a fugir do país, disse Robert Clark, vice-supervisor do US Marshals Service.


(Publicado por Gabriel Ferneda, da CNN, com informações de Dakin Andone, Celina Tebor, Emma Tucker e Samantha Beech, da CNN)


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page