top of page

PF usará técnicas de identificação para saber quem teve contato com pacotes de joias

Com base em digitais, investigadores devem intimar pessoas a prestarem depoimentos

A Polícia Federal em São Paulo vai usar perícia e técnicas de investigação para descobrir quem teve contato pessoal com os dois pacotes de joias entregues pela Arábia Saudita ao governo de Jair Bolsonaro.

Uma delas é a técnica de digitais, feitas pelo setor de identificação por papiloscopistas. Com isso, é possível saber quem pegou, manuseou ou recebeu os pacotes e as joias. Mesmo se forem muitas digitais, é possível identificá-las, aponta a PF.

Com base nas digitais, a PF deve intimar para depoimentos quem tocou nas joias ou nos pacotes.

O objetivo é saber a origem, para onde foi e por que houve a tentativa de entrada das joias no Brasil sem declará-las.

A PF também vai analisar as imagens das câmeras de segurança do aeroporto internacional de Guarulhos (SP), onde as joias chegaram, para corroborar os depoimentos e ver quem foi pessoalmente tentar retirar as joias retidas pela Receita Federal, e em quais momentos e horários.


Argumentos da defesa

Nele, estavam objetos da marca Chopard, como um masbaha rose gold; um relógio com pulseira em couro; um par de abotoaduras; uma caneta rose gold e um anel. Apenas o relógio está listado por R$ 223 mil.

A defesa de Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o ex-presidente declarou oficialmente os bens de caráter “personalíssimo” recebidos em viagens, e que não existem irregularidades em suas condutas.

O representante de Bolsonaro também disse que “certas informações” estariam sendo tiradas de contexto, gerando mal-entendido e confusão para o público, classificando o caso como “perseguição política”.

A Receita Federal também está investigando esse segundo pacote, e se ele passou pelos trâmites aduaneiros corretos.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page