top of page

Ozempic pode reduzir uso abusivo de álcool, sugere novo estudo

Segundo pesquisadores, aqueles que usaram semaglutida, componente presente no medicamento, apresentaram redução na incidência e recorrência de transtornos relacionados ao uso abusivo de álcool

Um novo estudo mostrou que medicamentos para diabetes e perda de peso, como Ozempic e Wegovy, podem estar associados à redução do abuso ou da dependência de álcool. As descobertas foram publicadas recentemente na revista científica Nature Communications.


A pesquisa, realizada por cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade Case Western Reserve, nos Estados Unidos, mostra a possibilidade de esses medicamentos ajudarem no tratamento do uso excessivo de álcool, incluindo o transtorno por uso de álcool, uma condição de saúde que causa cerca de 178 mil mortes nos EUA a cada ano, conforme os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).


O Wegovy e o Ozempic são compostos por uma substância chamada semaglutida, que pertence a uma classe de medicamentos conhecidos como agonistas do receptor do peptídeo 1 semelhante ao glucagon (GLP-1). Esse componente ajuda a regular o açúcar no sangue no diabetes tipo 2 e a reduzir o apetite. Por isso, esses medicamentos são utilizados para o tratamento da obesidade e do diabetes, respectivamente.


Como o estudo foi feito?

Para chegar às conclusões, os pesquisadores examinaram registros eletrônicos de saúde de quase 84 mil pacientes com obesidade. Segundo eles, aqueles que eram tratados com semaglutida apresentaram uma diminuição de 50% a 56% tanto no início quanto na recorrência do transtorno por uso de álcool no ano seguinte, em comparação com aqueles que eram tratados com outros medicamentos para obesidade.


“Essa é uma notícia muito promissora, pois podemos ter um novo método terapêutico para tratar o transtorno por uso de álcool”, diz Rong Xu, professor de informática biomédica na Faculdade de Medicina e principal pesquisadora do estudo, em comunicado à imprensa.

Resultados semelhantes foram encontrados quando a equipe examinou os registros eletrônicos de saúde de quase 600 mil pacientes com diabetes tipo 2. Segundo o estudo, houve reduções consistentes nos diagnósticos de transtornos relacionados ao uso abusivo de álcool entre os pacientes tratados com semaglutida.


“Embora as descobertas sejam promissoras e forneçam evidências preliminares do benefício potencial da semaglutida no transtorno por uso de álcool em populações do mundo real, são necessários mais ensaios clínicos randomizados para apoiar clinicamente seu uso para essa condição”, diz Pamela Davis, professora pesquisadora de Arline H. e Curtis F. Garvin e coautora do estudo.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Yorumlar


bottom of page