top of page

Onde comer “carne de onça” em Curitiba, prato típico da capital do Paraná

Iguaria que leva carne bovina crua por cima de broa tem história curiosa e cada bar tem a própria receita; confira 10 endereços para saborear o tradicional prato na cidade

Não há quem não seja de Curitiba e não se assuste ao ouvir sobre a “carne de onça”, imaginando que o prato é feito, de fato, com carne de onça.

Mas podem ficar tranquilos: nunca nenhuma onça foi utilizada para o preparo do prato.

Qual seria, então, a razão para este nome? Os mais simplistas dizem que o título foi dado pelo uso de grande quantidade de cebola crua no prato, o que faria o comensal ficar com “bafo de onça”.

A história verdadeira, no entanto, é mais longa.


Origens do nome

Na década de 1940 havia em Curitiba um time de futebol chamado Britânia, que depois, com outros times, formou o Paraná Clube. O presidente do Britânia, na época, era Cristiano Schmidt.

Schmidt, que tinha o apelido de “tatu”, era proprietário de um bar na Marechal Deodoro, esquina com a 15 de Novembro, chamado Toca do Tatu. Para comemorar as vitórias do time, ele espalhava carne bovina crua moída sobre fatias de broa comprada na panificadora de um alemão que ficava próxima da Toca do Tatu.

Por cima da carne colocava cebola branca e cebolinha verde bem picadinhas, e então temperava com sal e azeite de oliva. Servia com chope para os jogadores.

Um dia o goleiro do time teria reclamado, dizendo “você só serve essa carne aí, que nem onça come”. E então surgiu a tal da “carne de onça”. Schmidt colocou o prato no cardápio e logo outros bares da cidade começaram também a servi-lo.

A receita criada por Cristiano Schmidt provavelmente teve origem na receita alemã do Hackepeter. A maior parte dos bares serve o preparo como foi originalmente concebido, sem tantos temperos, deixando a carne brilhar.

Mas há quem prefira com muitos condimentos, mais ao estilo do próprio Hackepeter.

O importante é utilizar uma carne magra bem fresca (normalmente patinho), de boa procedência, sem gordura ou nervuras, e uma broa úmida e saborosa.

Desde 2016 a carne de onça se tornou Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de Curitiba, após trabalho do empresário e cozinheiro Sérgio Medeiros.

A seguir, descubra os melhores lugares em Curitiba para degustar opções do típico prato da cidade:

Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br


0 visualização
bottom of page