top of page

Nove soldados colombianos morrem em ataque de guerrilheiros em meio a negociações de paz

Ataque do Exército de Libertação Nacional (ELN) ocorreu perto da fronteira da Colômbia com a Venezuela



Nove soldados colombianos foram mortos em um ataque de guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional (ELN) perto da fronteira da Colômbia com a Venezuela nesta quarta-feira (29), colocando em xeque as negociações de paz entre o grupo rebelde e o governo.

O ataque, um dos mais graves dos últimos meses, ocorreu na zona rural do município de El Carmen, na província colombiana de Norte de Santander, importante região para o plantio de coca e produção de cocaína.


O governo do presidente da Colômbia, Gustavo Petro, reiniciou as negociações de paz com o ELN no ano passado como parte de uma campanha pela paz total no país andino, onde quase seis décadas de conflito interno deixaram pelo menos 450.000 mortos.

Petro convocou uma reunião com a delegação de paz do governo, bem como com os países garantidores, que incluem Venezuela, México e Chile, entre outros, disse ele no Twitter.

“Um processo de paz deve ser sério e responsável perante a sociedade colombiana”, disse Petro na publicação.

O governo e o ELN concluíram uma primeira rodada de negociações de paz na capital da Venezuela, Caracas, no final de 2022. Uma segunda rodada de negociações de paz começou no México este ano.

O ELN não comentou imediatamente o ataque ou a decisão de Petro de conversar com a delegação de paz da Colômbia e os países garantidores.

O ELN é o grupo rebelde mais antigo da Colômbia, fundado por padres católicos radicais em 1964, e as negociações são a base dos esforços de Petro — ele próprio ex-membro de outro grupo insurgente — para trazer “paz total” à Colômbia.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização
bottom of page