top of page

MPF vai apurar denúncias sobre meninas Yanomamis grávidas de garimpeiros

Na semana passada, secretário nacional dos Direitos da Criança afirmou que cerca de 30 meninas estariam grávidas

O Ministério Público Federal (MPF) em Roraima vai investigar as informações sobre a denúncia de que meninas Yanomami estariam grávidas após estupro de garimpeiros que invadiram a terra indígena. A informação foi confirmada pelo órgão nesta segunda-feira (6).

De acordo com o MPF, foi instaurada uma notícia de fato para levantar informações sobre a denúncia. Com essa apuração, o órgão pode então tomar alguma medida cabível, como a abertura de um inquérito, caso necessário.

Na última sexta-feira (3), o secretário nacional dos Direitos da Criança, Ariel de Castro Alves, disse à CNN que recebeu a denúncia de “que teriam 30 meninas grávidas de garimpeiros ou que tiveram filhos recentemente”. “Nós recebemos do Conselho Indígena de Roraima durante uma reunião realizada no Distrito Yanomami em Boa Vista”, informou.

“Nós pretendemos que esses casos sejam apurados e precisamos ter as identificações, os nomes das adolescentes e mais informações sobre esses casos para que possamos pedir eventuais apurações de violência sexuais que elas tenham sofrido dos garimpeiros”, disse Castro Alves.

Em nota enviada à CNN, o Conselho Indígena de Roraima informou que não formalizou nenhuma denúncia sobre a gravidez das meninas e que mais informações devem ser solicitadas às autoridades competentes.

Também na sexta-feira (3), o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) informou que recebeu informações de que meninas e adolescentes yanomamis estariam grávidas de garimpeiros e que a pasta iniciou apuração das denúncias.


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page