top of page

Morre o advogado baleado pela própria arma em hospital de SP

Leandro Mathias estava acompanhando a mãe em uma ressonância magnética quando a arma em sua cintura disparou

O caso aconteceu Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na região central de São Paulo, no dia 18 de janeiro.

Segundo a Polícia Civil, ele havia assinado um termo de contraindicação de campo magnético para os acompanhantes.

Leandro Mathias de Novaes havia um perfil ativo nas redes sociais para divulgação de conteúdo armamentista.

Com cerca de 7.500 seguidores e quase 50 mil curtidas, ele costuma utilizar o TikTok para responder perguntas esclarecendo dúvidas de outras pessoas sobre porte de arma de fogo.


“Arma não foi mencionada”, diz laboratório

O CURA grupo se pronunciou sobre o caso que aconteceu em seu laboratório nos Jardins, em São Paulo, e afirmou que a paciente e o acompanhante tinham sido orientados sobre a retirada de objetos metálicos.

“Reforçamos que todos os protocolos de prevenção de acidentes foram seguidos pelo time do CURA, como é de praxe em todas as unidades”, disse em nota.

“Tanto a paciente como o acompanhante foram devidamente orientados quanto aos procedimentos para acesso à sala de exame e alertados sobre a retirada de todo e qualquer objeto metálico. Ambos assinaram termo de ciência com relação a essa orientação”, acrescentou.

Segundo o CURA, “mesmo diante dessas orientações, a arma de fogo não foi mencionada pelo acompanhante, que entrou com o objeto na sala de exame por sua decisão”.

O grupo ainda afirmou que o advogado e sua mãe estão recebendo assessoria e acompanhamento, e o laboratório está colaborando com a investigação da polícia.


0 visualização
bottom of page