top of page

Inspirado por filha, estrela do futebol revela que também é autista

James McClean, jogador da seleção irlandesa e ala do Wigan Athletic, resolveu compartilhar diagnóstico para conscientizar pessoas



O jogador de futebol James McClean revelou que foi diagnosticado com autismo, dizendo que está compartilhando sua “jornada” em parte por sua filha, que também é autista.

“Como todos sabem, minha filha Willow-Ivy é autista”, escreveu o jogador da seleção irlandesa de 33 anos, em sua página do Instagram na terça-feira.

“Os últimos 4 anos foram uma mudança de vida da maneira mais incrível, mas também muito difícil às vezes, pois seu pai a observou superar tantos obstáculos em sua vida e aprendeu a administrar os desafios que ela enfrenta diariamente”, ele compartilhou, fazendo a divulgação durante a Semana Mundial de Aceitação do Autismo.

McClean, ala do Wigan Athletic F.C., na Inglaterra, acrescentou que quanto mais ele e sua esposa aprenderam sobre o autismo de sua filha, mais ele reconheceu algumas de suas características em si mesmo, e então decidiu fazer uma avaliação do transtorno do espectro autista.

“Tem sido uma jornada e agora, tendo um diagnóstico, sinto que é hora de compartilhá-lo, pela semana que estamos”, disse ele.

“Debati por um tempo sobre compartilhar isso publicamente, já que fiz isso para Willow-Ivy, para que ela saiba que eu entendo e que ser autista não vai e nunca deve impedi-la de alcançar seus objetivos e sonhos”, ele escreveu.

Cerca de uma em cada 100 crianças tem autismo em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, que observa que o termo é usado para descrever “um grupo diversificado de condições relacionadas ao desenvolvimento do cérebro” que são caracterizadas “por algum grau de dificuldade com a interação social e comunicação”.

“Outras características são padrões atípicos de atividades e comportamentos, como dificuldade na transição de uma atividade para outra, foco em detalhes e reações incomuns às sensações”, acrescenta a organização.

Em uma postagem no LinkedIn, o escritor Jon Barbuti, que tem dois filhos autistas, disse que “James oferece um lembrete de que crianças autistas podem alcançar sucesso em qualquer área”.

“Ainda existem clichês de que crianças autistas encontrarão seu caminho para programação, matemática ou alguma atividade solitária. Muitos vão, e todo o poder para eles, mas todos os campos estão abertos, inclusive o esporte.

“E assim, graças a James, para algumas crianças autistas, o caminho para perseguir sua própria paixão pode ser um pouco mais claro a partir desta noite”, acrescentou Barbuti.

Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização
bottom of page