top of page

Incêndios: Mato Grosso do Sul registrou 1.072 queimadas em novembro

Número de focos de incêndio no estado neste mês é maior do que o registrado durante todo o ano na Guiana Francesa e no Uruguai

O estado do Mato Grosso do Sul registrou na primeira quinzena de novembro 1.072 focos de incêndio, segundo dados de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).


O número é maior do que o total de queimadas registradas em 2023 na Guiana Francesa e no Uruguai juntos. Ambos os países tiveram este ano 351 e 465 focos, respectivamente.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, apenas no Pantanal foram combatidos 87 incêndios desde que três raios atingiram, em outubro, o Parque Nacional do Pantanal, a Reserva Particular do Patrimônio Natural Dorochê e uma propriedade particular próxima às áreas. Ao todo, foram 50 mil hectares afetados.


“Desde então, 47 brigadistas federais se concentram na região”, informa o Ministério do Meio Ambiente. Segundo o ministério, quase 36 mil hectares foram queimados no Parque Estadual Encontro das Águas.


O Mato Grosso do Sul também está em estado de alerta em razão da onda de calor que atinge boa parte do país.


Para esta quarta-feira (15), a temperatura máxima prevista para a capital Campo Grande é 37°C, com umidade relativa do ar mínima de 30%. Na quinta-feira (16), a previsão é que a temperatura máxima atinja os 40°C, com umidade relativa do ar mínima de 25%. Há possibilidade de chuva isolada com muitas nuvens e rajadas de vento.


Situação de emergência

O governo de Mato Grosso do Sul decretou na terça-feira (14) situação de emergência em cinco municípios por causa dos incêndios na região do Pantanal. Já foram contabilizados 816 focos de fogo desde a última sexta-feira em quatro cidades.


O decreto assinado pelo governador Eduardo Riedel (PSDB) e publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado determina que, pelos próximos 90 dias, sejam suspensas as licitações para atender casos com potencial de prejuízo ou comprometimento de serviços públicos, segurança de pessoas e bens públicos ou particulares por causa dos incêndios nas cidades de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana e Porto Murtinho.


A autorização vale somente para obras e serviços que deverão ser concluídos no prazo máximo de um ano.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br





2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page