top of page

Ex-mulher de Bolsonaro perde nacionalidade brasileira

O Ministério da Justiça esclareceu que o processo de Ana Cristina Siqueira Valle, que pediu nacionalidade norueguesa em 2011, não cumpriu com os requisitos previstos pela Constituição Federal

Ex-mulher de Jair Bolsonaro, a advogada Ana Cristina Siqueira Valle perdeu a nacionalidade brasileira.

A decisão foi publicada nesta terça-feira (7), no “Diário Oficial da União”, em portaria do Ministério da Justiça.


A mãe de Jair Renan, filho do ex-presidente, adquiriu nacionalidade norueguesa, em 2011, por ter morado no país europeu após o término com Bolsonaro.

Segundo o Ministério da Justiça, ao ter se naturalizado norueguesa de forma voluntária, Ana Cristina não cumpriu com os requisitos previstos na Constituição Federal.

“O ordenamento jurídico nacional admite que os brasileiros tenham dupla ou múltiplas nacionalidades apenas se a outra nacionalidade decorrer do nascimento em território estrangeiro, de ascendência estrangeira ou de naturalização por imposição”, esclareceu a pasta.

Ana Cristina foi chefe do gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) entre 2001 e 2008. Ela foi candidata a deputada distrital em 2022, mas não foi eleita.

Após as eleições, ela voltou a morar na Noruega. Ela é investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro sobre suposto esquema de rachadinhas no Rio de Janeiro.


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page