top of page

Dentista: veja 5 curiosidades sobre a profissão

Na segunda-feira, dia 3 de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Dentista. Este é o profissional responsável por garantir a saúde e estética bucal de todas as pessoas, restaurando, limpando e extraindo dentes, além de aplicar próteses e fazer cirurgias quando necessário.

Entretanto, além de cuidar da saúde dos dentes, na sua formação os dentistas adquirem conhecimento sobre a parte da gengiva, ossos da face, maxilar, mordida e demais áreas que envolvem a boca, atuando na região bucal como um todo.

Apesar da calendário mundial, especificamente no Brasil, o Dia do Dentista é comemorado no dia 25 de outubro, data que coincide com o dia em que foi publicado o decreto que criou os primeiros cursos de Odontologia no país, o decreto nº 9.311, de 1884.

Se você tem interesse em fazer faculdade nesta área e deseja se tornar um dentista, confira abaixo algumas das principais curiosidades sobre esta profissão nesta data comemorativa e também faça o teste vocacional para Odontologia!

O que é preciso para se tornar dentista?

O primeiro passo para quem quer seguir a profissão de dentista é se matricular em um curso superior de Odontologia devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Inclusive, a faculdade de Odontologia está entre uma das mais procuradas na área de saúde, ficando atrás apenas de Medicina.

O curso de Odontologia tem uma duração média de cinco anos e, durante a formação, os estudantes têm diversas matérias, como bioquímica, anatomia, estomatologia, periodontia, prótese dentária, cirurgia buco-maxilo facial e materiais dentários.

Após ter concluído o curso e se formar, para atuar profissionalmente, o dentista ainda precisa ter um registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO).


5 curiosidades sobre a profissão de dentista

Os primeiros "dentistas" eram barbeiros

No início do século 17, bem antes de existir a formação dos profissionais que conhecemos hoje como dentistas, qualquer problema mais sério relacionado aos dentes era "resolvido" arrancando o dente. Considerado um trabalho "braçal", este serviço, por sua vez, era muito realizado pelos barbeiros.

Assim, os "dentistas" não eram considerados médicos, mas sim trabalhadores informais que prestavam esse serviço à população como parte de um "tratamento bucal". É válido ressaltar que as extrações dentárias ou outras práticas odontológicas eram feitas sem o uso de anestesia, e, muitas vezes, com as próprias mãos.


Primeira faculdade de Odontologia foi criada nos EUA

Em 3 de outubro de 1840, um ato instituído na assembleia geral no estado de Maryland, nos Estados Unidos, reconheceu a Baltimore College of Dental Surgery, como uma instituição de graduação independente. Esta ficou conhecida como a primeira faculdade de odontologia do mundo.

O curso era de 16 semanas e a classe possuía apenas cinco alunos. Vale ressaltar que, na época em que surgiu a faculdade de Baltimore, existiam aproximadamente trezentos profissionais na área da odontologia, que atuavam no ramo mesmo sem existir um "diploma" oficial de uma instituição.


Primeiros dentistas do Brasil se registraram no século XIV

Em setembro de 1850, foi criada, pela Lei nº 598, a Junta de Higiene Pública, responsável por ações saneadoras e pela regularização de profissionais formados em universidades estrangeiras. Com o passar do tempo, outros decretos foram sancionados, que buscavam regulamentar a profissão daqueles que cuidavam dos dentes. Um desses decretos foi o Decreto nº 828 de 1851, que exigia que médicos, cirurgiões, dentistas, boticários e parteiras apresentassem as cartas de habilitação à Junta de Higiene Pública. Assim, Os três primeiros dentistas que se registraram na Junta foram: Luiz Antunes Carvalho, Emilio Salvador Ascagne e Theotônio Borges Diniz. Curso de Odontologia no Brasil surgiu a partir da faculdade de Medicina

Por meio do Decreto no 9.311, promulgado pelo Imperador D. Pedro II, foram criados no dia 25 de outubro de 1884 os primeiros cursos de Odontologia do país, na Faculdade de Medicina da Bahia e na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Mais tarde, em 1911, o curso foi separado da Faculdade de Medicina, e, em 1967, a formação do cirurgião-dentista passou a ser de 4 anos. A partir de então, outros cursos foram surgindo no país e o ramo se aprimorou cada vez mais, fazendo com que a profissão passasse a ser mais respeitada entre os profissionais da saúde.


Primeira dentista mulher do país é paulista

A primeira mulher a se formar em um curso de Odontologia e exercer a profissão de dentista no Brasil é a Isabella Von Sidow, nascida em Cananéia, interior de São Paulo. Ela se formou pela Escola de Odontologia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1906. Na sua turma de formandos tinham apenas quatro pessoas e Isabella era a única mulher.

Felizmente, este cenário se transformou com o passar dos anos e, atualmente, de acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO), a maior parte dos dentistas no país são mulheres: são mais de 71,82% Cirurgiãs-Dentistas com inscrições ativas no país.

4 visualizações

Comments


bottom of page