top of page

Como sabemos que o homem pisou na Lua? Giovanna defendeu conspiração no BBB24

Missão espacial Apollo 11, da Nasa, levou o homem ao satélite natural pela primeira vez em 1969; veja evidências

A missão espacial Apollo 11, da Nasa, levou o homem à Lua pela primeira vez em 1969. Mais de cinco décadas atrás, o astronauta americano Neil Armstrong pisou no satélite da Terra, mas ainda hoje teorias de conspiração sobre o feito histórico continuam circulando.


Na noite de segunda-feira (19), enquanto conversava com outros brothers do BBB24, a participante Giovanna afirmou não acreditar que o homem já foi à Lua.

“Não acredito. Porque [tem] poucas evidências, para começar, mas tudo bem, isso justifica pela época. Mas o fato de nunca mais ter voltado, principalmente com a tecnologia e o interesse, principalmente financeiro hoje, não justifica o porquê. Nunca mais, nunca mais”, explicou a sister.


No entanto, há mais de uma evidência que aponta para o contrário. Confira explicações:


Se fomos à Lua, por que nunca mais voltamos?

O principal ponto levantado por Giovanna no BBB24 para justificar a teoria da conspiração é esse: por que o homem não voltou a pisar na Lua após as expedições dos anos 1970.


A Apollo 17, última missão Apollo a pousar astronautas na Lua, ocorreu em 1972. Desde então, os humanos nunca mais retornaram.

Ao longo da década de 1970, havia ambições de estabelecer uma base lunar permanente, mas isso nunca aconteceu. Não se trata de uma grande conspiração, se trata de geopolítica.

Durante uma palestra de 2019 no Royal Museums Greenwich, o diretor de descoberta do Centro ESpacial Nacional do Reino Unidos, professor Anu Ojha, explicou: “A resposta é que mudamos as nossas prioridades.”

“Houve a Guerra do Vietnã, mas também havia este elemento geopolítico de pensamento: ‘Vencemos a corrida'”, explicou o professor, se referindo a como as prioridades do governo dos Estados Unidos — e o dinheiro disponível para se investir — mudaram de direção.

Após ter “vencido a corrida espacial” contra a União Soviética e em meio a uma guerra, os EUA decidiram direcionar para outros lugares os milhões de dólares necessários para mandar o homem à Lua.

Em vez disso, as atenções da Nasa se voltaram para o programa de ônibus espaciais e, mais tarde, para a Estação Espacial Internacional, que tem sido permanentemente habitada por equipes de astronautas desde novembro de 2000.

Mesmo assim, isso não significa que os humanos não possam retornar à Lua no futuro, e este futuro parece mais próximo que o esperado.

Existe alguma prova de que o homem pisou na Lua?

Sim, não há prova maior de que o homem pisou na Lua do que a pegada deixada por Neil Armstrong na superfície do satélite. Ela ainda está lá.

Com a frase: “Esse é um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a humanidade”, Neil Armstrong deixou a primeira pegada humana em solo lunar.

“Em 2009, enviamos um orbitador de reconhecimento lunar para mapear a superfície lunar com uma resolução três ou quatro ordens de magnitude maior do que alguma vez conseguida antes”, disse o professor Ojha. “Todos os locais de pouso da Apollo foram retratados. Absolutamente deslumbrante.”

“Essas pegadas, esses rastros dos veículos lunares, vão manter a sua integridade durante milhões de anos. Não importa o que façamos a nós mesmos como civilização, nós realmente deixamos a nossa marca no cosmos”, explicou.

Como foi a missão Apollo 11, que levou o homem à Lua?

O terceiro estágio do foguete Saturno V levou os astronautas Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins, em 1969, ao satélite natural.

O programa de colocar o primeiro homem na Lua surgiu em 1961, quando o então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, comprometeu o país a levar um homem a pisar no solo lunar até final da década, durante a Guerra Fria.

O programa Apollo 11 acelerou muito o interesse do mundo em explorar a Lua. Para garantir que as tripulações humanas pudessem pousar e partir da superfície lunar com segurança, era importante entender o ambiente, superfície e processos.

Com isso, a Nasa desenvolveu precursores robóticos que coletariam informações valiosas para constituir a primeira exploração científica de outro corpo planetário.


Algumas missões de mapeamento enviaram imagens à Terra que garantiram a segurança do solo.

Toda a preparação de lançamento da Apollo 11 durou oito horas naquele 20 de julho de 1969. Neil Armstrong e Buzz Aldrin pousaram com segurança em Mare Tranquillitatis (Mar da Tranquilidade) naquele dia. Michael Collins ficou dentro do foguete.

Os astronautas caminharam na Lua por mais de duas horas, coletando rochas e solo e montando pacotes de experimentos.

A partir das amostras da Apollo 11, a Nasa estudou lavas vulcânicas antigas, que se cristalizaram há mais de 3,6 bilhões de anos.

As coletas também mostraram que o solo lunar tem semelhança em composição química às rochas da Terra, mas são extremamente secas, sem evidência de qualquer água significativa na Lua, passada ou presente.

A tripulação desembarcou no Havaí em 24 de julho.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page