top of page

Com recordes de consumo, Brasil importa energia da Argentina e liga térmicas

Pelo menos 800 megawatts chegam ao sistema nacional em momentos de maior consumo do dia

O Ministério de Minas e Energia acionou a importação de energia de hidrelétricas argentinas nesta quarta (15) e quinta-feira (16). Algumas termelétricas também foram ligadas para garantir abastecimento.

Do país vizinho, pelo menos 800 megawatts chegam ao sistema nacional em horários de pico. A opção de importar segundo o ministério, é mais pelo preço do que pela necessidade.


A pasta acredita que será necessária a importação também nesta sexta-feira (17). A interligação dos sistemas tem sido feita em média quatro horas por dia, especialmente entre o fim da tarde e início da noite, momentos de maior consumo.


Segundo o ministro Alexandre Silveira, o acionamento do sistema interligado diminui a necessidade de ligar as termelétricas, energia movida à carvão e ajudam a assegurar o sistema, mas reforçou que não há “problema de energia no país”.


“O Sistema (Interligado Nacional) tem trabalhado com robustez. A diretriz é modicidade tarifária (menor tarifa), sem abrir mão da segurança energética.”, disse Silveira à CNN.


O ministro afirmou que se reuniu na noite de ontem com o Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico para tomar medidas preventivas.


“Nós estamos em um pico de carga nesse calor de 100 gigawatts, mais ou menos. Eu determinei à Empresa de Planejamento Energético que rapidamente apresente um estudo sobre a potência contratada, as térmicas que temos no Brasil, como elas estão regionalizadas, como respondem às cargas, já que nós temos os problemas climáticas se agravando. Nós temos que nos antever. Estamos muito atentos. Não podemos cometer nenhum erro no setor elétrico”, pontuou Silveira.


Recorde de consumo

Por dois dias seguidos, o consumo ultrapassou 100 gigawatts no horário de pico. Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), indicaram recorde de 101.437 megawatts (MW) às 14h24 da terça-feira (14). A marca supera a demanda instantânea de carga do Sistema Interligado Nacional (SIN): às 14h40, da segunda-feira (3), quando o patamar chegou a 100.955 MW.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br




0 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page