top of page

Cientistas reconstroem rosto de menina inca sacrificada há 500 anos; veja imagens

Múmia conhecida como Juanita teve crânio e corpo estudados por 20 anos até a reconstrução de seus traços; pesquisas sugerem que ela foi morta como oferenda aos deuses para que parassem com desastres naturais

Cientistas do Peru e da Polônia revelaram na terça-feira (24) o rosto de uma menina sacrificada há mais de 500 anos durante o Império Inca e cujos restos mumificados foram encontrados perto de um vulcão nos Andes peruanos há quase três décadas.


Usando tecnologia tridimensional, especialistas reconstruíram o rosto da menina, que se acredita ter entre 14 e 15 anos, e cujo corpo congelado foi descoberto em 1995 a 6.400 metros acima do nível do mar, na província de Caylloma, na região de Arequipa, a cerca de 1.000 quilômetros de distância ao sul de Lima.


Cientistas da Universidade Católica de Santa Maria e da Universidade de Varsóvia, na Polônia, revelaram o rosto reconstruído após 20 anos de análise do crânio e do corpo da múmia, conhecida como Senhora de Ampato ou coloquialmente como Juanita.


Segundo a pesquisa, a menina teria sido sacrificada durante o Império Inca, como uma oferenda aos deuses para pedir-lhes que parassem com desastres naturais como secas, inundações, erupções vulcânicas ou pragas.


Especialistas acreditam que Juanita, que tem uma fissura de cinco centímetros no crânio, morreu devido a um forte golpe na cabeça, provavelmente com um cassetete ou arma inca, quando estava ajoelhada, o que causou uma hemorragia interna.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br



0 visualização
bottom of page