top of page

Chile registra primeiro caso humano de gripe aviária H5N1

Paciente é um homem de 53 anos, em quadro grave, porém estável, de acordo com o Ministério da Saúde chileno



O Chile registrou o primeiro caso de gripe aviária, causada pelo vírus influenza A (H5N1), em humanos. O paciente é um homem de 53 anos, em quadro grave, porém estável, de acordo com o Ministério da Saúde chileno.

O diagnóstico foi confirmado pelo Instituto de Saúde Pública (ISP). Segundo o ministério, foram ativados protocolos sanitários e são investigadas a origem da infecção e se há outras pessoas infectadas na mesma região do caso confirmado.


“Neste momento, as equipes de epidemiologia estão no local para investigar a fonte de infecção”, disse a ministra da Saúde Ximena Aguilera, que lembrou que o vírus da gripe aviária é transmitido pelo contato com animais doentes e que normalmente morrem como resultado da doença, mas que “também afetou mamíferos marinhos, como leões-marinhos, que às vezes são encontrados por pessoas na praia, cada vez com mais frequência em todo o continente”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que realiza o acompanhamento epidemiológico da doença, afirma que quase todos os casos de infecção por influenza A (H5N1) em humanos foram associados a contato próximo com aves infectadas, vivas ou mortas, ou ambientes contaminados.

Com base nas evidências disponíveis até o momento, o vírus não infecta humanos facilmente e a propagação de pessoa para pessoa parece ser incomum. A OMS alerta que uma vez que o vírus continua a ser detectado em populações de aves, outros casos humanos são esperados.

“Atualmente, não há transmissão pessoa a pessoa desse quadro de gripe aviária, portanto o risco para os humanos é restrito àquelas pessoas que estão em contato com animais doentes, porém, pessoas infectadas podem ter uma condição grave, por isso é importante ter os sistemas em alerta como nós tivemos e que efetivamente levou à detecção desta condição nesta pessoa e que se espera seja de apresentação bastante esporádica”, disse a ministra.

Sempre que os vírus da gripe aviária circulam em aves domésticas, existe o risco de infecção esporádica ou pequenos grupos de casos humanos devido à exposição a aves infectadas ou ambientes contaminados.

De 2003 a 2023, um total de 873 casos humanos de infecção por influenza A (H5N1) e 458 mortes foram relatados globalmente em 21 países.

O Ministério da Saúde chileno divulgou um alerta para que as pessoas evitem manusear aves ou mamíferos doentes ou mortos e pediu que trabalhadores avícolas sigam os protocolos de segurança e recebam a vacina contra a gripe sazonal.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page