top of page

Carreira em Recrutamento e Seleção: por onde começar?

As mudanças repentinas no cenário mundial fizeram muitas pessoas repensarem suas escolhas de carreira. O baque econômico de uma pandemia refletiu diretamente na geração de empregos e, com uma demanda em baixa, muitas organizações tiveram que demitir em massa.

Mas a recuperação do mercado não demora e toda empresa, cedo ou tarde, voltará a contratar. Para isso, é mais que essencial um profissional de Recrutamento e Seleção. Está pensando em seguir carreira em R&S? Então veja neste texto, feito em parceria com a Gupy, sobre o mercado, funções existentes e por onde começar a estudar! Mercado de Recrutamento e Seleção Em 2019, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o mercado foi positivo. A geração de novos empregos de R&S superou os desligamentos e, em relação a 2018, houve um aumento salarial na média de 4,4%. A média salarial, segundo Caged, está em R$ 3.600,00. No Glassdoor, uma das maiores plataformas de job boards do mundo, a média de um recrutador gira em torno de R$ 3.800,00. Já a média salarial de um tecnólogo em RH é de R$ 2.800,00. Lembre-se: a média muda conforme a empresa e região em que você atua O ano de 2020 ainda é incerto, mas sabemos que, como outras áreas, o RH sofreu com cortes e baixa na geração de emprego. A recuperação leva tempo, mas alguns setores já voltaram a contratar. As previsões mais otimistas mostram que ao fim de 2020, por conta da sazonalidade, novas vagas de empregos serão geradas. Contudo, a guinada no mercado de Recrutamento e Seleção deverá acontecer no início do próximo ano, em 2021. O que faz um profissional de Recrutamento e Seleção? Saiba que, ao escolher a carreira em R&S, existem algumas funções que você pode exercer ao recrutar. A primeira delas é sendo um headhunter:

1.Headhunter

Nessa função, você terá o papel de buscar ativamente por profissionais específicos e diferenciados que são ideais para preencherem uma vaga. Geralmente essa função é uma prestação de serviços terceirizada para empresas que não possuem tempo - nem time - para cumprimerem as funções de recrutamento.

2. Recrutador É como um headhunter interno, que tem os mesmos objetivos e funções. A maior diferença é que, por viver diariamente, o recrutador constantemente preocupa-se com questões relacionadas à cultura organizacional na hora de contratar.

3. Analista de Recrutamento e Seleção Essa é uma função mais generalista que engloba recrutamento, mas também outras tarefas como triagem de currículos, alinhamento das vagas, utilização do software de recrutamento, contato direto, agendamento das entrevistas e afins. 4. Business Partner A função de Business Partner (BP) ganhou maior notoriedade nos últimos anos. Um BP é responsável por conhecer a fundo a estratégia e cultura da empresa e alinhar com as ações do RH para buscar os melhores profissionais. Um Business Partner também tem conhecimento aprofundando em finanças, marketing e gestão, tudo para tornar o RH mais estratégico. Por onde começar a carreira em recrutamento Você pode começar conhecendo as principais tendências para profissionais de RH que, com certeza, influenciarão sua carreira nos próximos anos. Leia sites, blogs de RH e qualquer conteúdo que ajude você a desenvolver como um recrutador. Uma dica interessante é buscar por livros utilizados em formações de RH, assim você garante que o conteúdo consumidor é referência e de qualidade.

0 visualização
bottom of page