top of page

Carreira em decoração: tendências que têm impactado o trabalho de profissionais e estudantes na área

O design de interiores é uma profissão muito atraente, sempre atual e em constante transformação.

As pessoas que atuam nessa área têm a incrível oportunidade de realizar alguns dos sonhos dos clientes - que desejam casas mais bonitas, bem personalizadas e confortáveis. Elas precisam planejar o layout dos ambientes e sua decoração nos mínimos detalhes, incluindo o desenho dos móveis. Por falar nisso, a criação de peças mobiliárias é uma das atividades que mais os designers exercem no mercado nacional. Mas as suas ideias precisam estar em sintonia com os novos lançamentos tecnológicos, as últimas tendências mundiais, as preferências e necessidades da maioria da população. E quem é estudante e tem intenção de seguir a profissão já deve, desde já, estar atento à tudo isto. O texto a seguir vai apresentar seis tendências em alta no âmbito do design de móveis que valem a pena conhecer. Todas dão uma ideia de como a decoração de interiores vê o futuro e as suas possibilidades de uma forma diferente, mais responsável, consciente e revolucionário. Confira. 1. Móveis com inspiração na arquitetura Algo que está muito presente no atual discurso dos designers de interiores é jamais se desperdiçar um aprendizado. Ou seja, todo ensinamento é válido. Sendo assim, investigações artísticas desenvolvidas para setores diferentes do mercado ou para uma outra época da história podem ser resgatados e transformado em uma nova solução de design. Afinal, a boa inspiração pode vir de qualquer lugar. Nesta linha, precisamos destacar três tendências para móveis. Uma delas é o retrofit – termo mais empregado na engenharia -, que é tentar modernizar uma técnica considerada ultrapassada ou fora de moda para criar uma coisa nova. Também os móveis com design inspirado em linhas de construções arquitetônicas, de edifícios. E, por último, os modelos de móveis inspirados em décadas anteriores – como é o caso das peças em estilo retrô. 2. Móveis modulados Outro ensinamento que o design contemporâneo nos dá é sempre tentar otimizar ao máximo a área dos ambientes. Sabendo que nenhuma planta de arquitetura residencial é igual e que cada morador pode ter necessidades diferentes, seria mais lógico que os móveis vendidos nas lojas pudessem ter a sua estrutura adequada a cada situação. Pensando nisto, os fabricantes lançaram a ideia dos projetos sob medida. Agora, a maioria das empresas na área moveleira oferece uma cartela de produtos bem mais variada. Além dos móveis prontos em medidas padrões, os clientes podem contar com módulos em outras dimensões. E os mesmos podem ser agrupados do melhor jeito possível, visando aproveitar explorar ao máximos todos os espaços da casa. Enfim, estes são os móveis conhecidos como móveis modulados. 3. Móveis sustentáveis Os designers de móveis podem criar peças novas com matérias-primas recém coletadas ou fabricadas. Contudo, eles também podem sugerir a criação de móveis novos feitos à partir de elementos reaproveitados - esta é uma prática muito sustentável. Dentre eles, podemos citar os móveis feitos de materiais coletados do lixo, como pallets, e os móveis feitos de pedaços de outros móveis velhos – prática conhecida como upcycling. 4. Móveis de madeira de reflorestamento O design contemporâneo também deve refletir o compromisso que todos devem ter com a natureza. O impacto do homem sobre o meio ambiente precisa ser amenizado. Por isto, uma das práticas mais louváveis que a indústria pode tomar, neste momento, é rastrear a origem do material que utiliza, dando prioridade, por exemplo, para madeiras provenientes de áreas de reflorestamento. Outros móveis que ganham destaque nesta nova fase do design de interiores são aqueles feitos com pedaços de madeira natural que seriam descartados. Um exemplo são as estruturas de bancos e bases de mesa de jantar ou mesa de centro feitas de pedaços de troncos de árvores do jardim de casa que precisaram ser cortadas. Ou, então, janelas, portas e outros elementos de madeira resgatados de demolições de edifícios. 5. Móveis de papelão Outro material pouco explorado ainda no design de interiores - e até mesmo na arquitetura - é o papelão. Contudo, já existem vários profissionais se dedicando à explorá-lo adequadamente. Agora, é possível encontrar no mercado lindos móveis feitos de papelão à venda. E também é fácil achar na internet soluções bem diferentes e criativas de móveis feitos com papelão reaproveitado. 6. Móveis de ferro E, em último lugar nesta lista, não poderíamos deixar de citar os móveis de ferro. Está é uma tendência que vêm seguindo em alta nos últimos anos. Além de serem mais resistentes, estes móveis podem ser bem versáteis e combinar com diversos estilos de decoração na moda. Por exemplo, decoração industrial, minimalista, escandinava, clean, e mais. Então, com base em todos estes diferentes tipos de móveis, qual a sua opinião final sobre o design atual? Se você é uma pessoa criativa, sem medo de desafios, que aprecia as novas tecnologias e sempre está disposto a aprender sobre o passado e o futuro das artes, pode se dedicar a essa profissão. Trabalhar com o planejamento de ambientes poderá te dar a chance de transformar parte do mundo em um lugar muito melhor de se viver. Pense nisto.

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page