top of page

Beyoncé se torna a artista com o maior número de Grammys na história

Os oito álbuns da cantora conquistaram ao menos uma troféu na premiação

Beyoncé já era uma rainha, mas agora ela é a rainha do Grammy.

Ela acaba de se tornar a artista mais premiada da história do Grammy, com um recorde de 32 vitórias.

O prêmio que a colocou no limite foi o de melhor álbum dance/eletrônico, que ela ganhou por seu célebre disco “Renaissance”.

Sua conquista histórica veio antes mesmo da cerimônia terminar, então ainda há tempo para ela ganhar mais – “Renaissance” também é indicada para álbum do ano, que ainda não foi anunciado o vencedor.

A multidão se levantou para comemorar a vitória de Beyoncé.

Ela agradeceu a seu falecido tio Johnny, cujo nome ela menciona na música “Heated”, assim como a seu marido e três filhos.

A cantora também reconheceu os artistas LGBTQIA+ que inspiraram e contribuíram diretamente para “Renaissance”: “Gostaria de agradecer à comunidade queer por seu amor e por inventar o gênero”.

Beyoncé conquistou o álbum do verão com “Renaissance”, uma efervescente ode à discoteca e à cena dos bailes de Nova York nos anos 70 e 80, uma comunidade fundada por negros gays e trans.

Quatro músicas do disco foram indicadas ao Grammy este ano, com “Break My Soul” ganhando indicações para música e gravação do ano.

No domingo (5), Beyoncé ganhou o Grammy de melhor performance de R&B tradicional e melhor gravação de dança eletrônica por “Plastic Off the Sofa” e “Break My Soul”, respectivamente.

Ela ganhou pelo menos um prêmio à revelia: Noah disse ao público que Bey estava presa no trânsito a caminho da cerimônia, então o lendário guitarrista Nile Rodgers aceitou o prêmio de melhor performance de R&B, por “Cuff It”, em seu nome.

Beyoncé acumula 88 indicações ao Grammy ao longo de sua carreira.

Ela já era a artista feminina mais premiada antes do marco de domingo.

O maestro Georg Solti já detinha o recorde de maior número de Grammys conquistados por um único artista.


0 visualização
bottom of page