top of page

Articulação do governo com empresários garantiu remédios e comida para o litoral de São Paulo

A pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o secretário executivo do ministério Gabriel Galípolo manteve contato com representantes da iniciativa privada

Uma articulação do Ministério da Fazenda com empresários de diferentes segmentos garantiu remédios, alimentos e outros produtos para as cidades atingidas pelas chuvas no litoral paulista, em menos de 24 horas.

A pedido do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, o secretário executivo do ministério Gabriel Galípolo manteve contato com representantes da iniciativa privada desde a indústria farmacêutica a empresas de logística na segunda-feira.


Ao longo desta terça, helicópteros, carros e caminhões custeados pelas empresas chegaram aos municípios com diversos produtos. A expectativa é de que nesta quarta-feira cheguem mais remédios, roupas, cestas básicas e água até o meio dia.

Além da articulação com empresariado, o poder público auxiliou no levantamento de informações sobre as demandas. A prefeitura de São Sebastião, por exemplo, informou uma lista com vários medicamentos em falta, como morfina, tramadol e diazepam.

A farmacêutica EMS doou um carregamento com cerca de 14 mil caixas de medicamentos à prefeitura de São Sebastião. Entre os remédios entregues estão Diazepam, que tem efeito calmante, Dipirona, para dor e febre, além do antibiótico Amoxicilina.

Inicialmente, uma rede de farmácias da região reverteu seu estoque para a prefeitura, a pedido da EMS, que irá repor posteriormente as caixas cedidas pela drogaria parceira. Novas caixas foram, então, disponibilizadas pela farmacêutica, que mobilizou a equipe de logística de suas unidades no interior paulista.

Entre as demais empresas que participam da ação, estão Aché, Cimed, Eurofarma, JSL, UniHealth e Rioclarense. Entidades que representam o setor produtivo, como Sesi e Senai, também fazem parte do esforço.

A ministra da Saúde Nísia Trindade participou da articulação com unidades médicas. O hospital Sírio-Libanês auxiliou com remédios e insumos, por meio do médico cardiologista Roberto Kalil.


Link de referência da matéria: https://www.cnnbrasil.com.br

0 visualização
bottom of page